Fotografias de uma crise humanitária: Belgrado

Entre Abril e Maio de 2017, um fotógrafo austríaco de 25 anos, chamado Albert Altermoser, passou parte de seu tempo em um lugar que serve como triste referência, da atual situação de alguns grupos de refugiados no leste da Europa. Os Campos de Belgrado ( Barracks of Belgrade), são conhecidos como o último campo de refugiados não controlado pelo governo na Europa.

Sem calefação, eletricidade, água quente ou agasalhos adequados , centenas de imigrantes – a maioria de Paquistão e Afeganistão – vivem em um velho armazém e enfrentam o rigoroso inverno de Belgrado (Servia), com temperaturas de até 15 graus abaixo zero.

Este cenário foi construído no auge da crise migratória, com a chegada de cerca de 1500 jovens vindos do Oriente Médio entre 2015/16.

Com o tempo, Altermoser deixou de ser um “estranho” e começou  a documentar a rotina do lugar. “Como os caras pararam de se preocupar com a minha antiga câmera decidi que queria mostrar às pessoas, como é viver em um campo de refugiados .”  A grande maioria  dos imigrantes está em um “limbo legal e administrativo” por conta das condições burocráticas precárias do país.

As imagens são mais um registro do nosso tempo, das conseqüências e valores de uma civilização inquestionavelmente, em xeque.

Conheça o projeto do fotógrafo no KICKSTARTER

Dimas Mendes Jr. – ART URBe

Curta ART.URBe nas redes sociais: APP TWITTER facebook-letter-logo APP TUBE

Clique nas imagens:

“untitled” de Jean Michel Basquiat: US$ 110,5 Milhões

8541586-3x2-700x467

Vendido nesta quinta-feira (18/5), por US $ 110,5 milhões, a pintura “Untitled” de Jean-Michel Basquiat, tornou-se a obra mais cara já vendida por um artista americano e o primeiro trabalho em quase quatro décadas, a bater a marca dos US$ 100 milhões.

Arrematado por telefone em um leilão da  Sotheby’s, o comprador se revelou da forma mais  contemporânea possível: uma foto no Instagram.  Yusaku Maezawa – um magnata bilionário à moda japonesa – postou uma série de fotos de si mesmo admirando “Untitled”, a partir de ângulos diferentes: “Estou feliz em anunciar que acabo de adquirir esta obra-prima. Quando encontrei pela primeira vez esta pintura, fiquei impressionado com tanta emoção e gratidão por meu amor à arte. Quero compartilhar essa experiência com tantas pessoas quanto possível.”  Maezawa, adiciona a nova aquisição à sua crescente coleção de arte contemporânea (incluindo outro Basquiat e obras de Pablo Picasso ), que ele planeja exibir em um museu que está construindo em Chiba, sua cidade natal.

Desta forma, a pintura de 1983, torna-se a sexta obra mais cara vendida em leilão, ultrapassando inclusive seu grande incentivador Andy Warhol, cuja obra “Silver Car Crash” (1963) foi vendida por US$ 105,4 milhões, em 2013.

Dimas Mendes Jr. – ART URBe

 

MUITO SOL NA CACHOEIRA: Individual de Bruno Novelli na Zipper Galeria

5672

Com uma produção pictórica que propõe a aproximação visual com a técnica da colagem, o artista Bruno Novelli desenvolve sua pesquisa na criação de equivalências entre os elementos que se acumulam e se sobrepõem nas telas. Em “Muito Sol na Cachoeira”, sua primeira individual na Zipper Galeria, ele exibe um conjunto de novas pinturas em que mescla distintas referências do universo gráfico na representação de elementos da flora e da cultura brasileira. Caules, flores e frutos se misturam a formas geométricas. A imagem da carranca Capelobo criada por Mestre Guarany tem o mesmo valor de um rabisco digital.

5665

“Muito Sol na Cachoeira”
Individual de Bruno Novelli na Zipper Galeria

Abertura: 18 de maio de 2017, às 19h

Visitação: até 17 de junho de 2017
R. Estados Unidos 1494, Jardim América – Tel. (11) 4306-4306
Segunda a sexta, 10h/19h; sábado, 11h/17h

Curta ART. URBe nas redes sociais:  APP TUBE   facebook-letter-logo APP TWITTER

fonte: Zipper Galeria