ARTE x POLÍTICA: PICASSO E O RETRATO DE STÁLIN

Estamos em março de 1953. Pablo Picasso, recebe um convite da revista literária “Les Lettres Françaises” , uma das mais influentes publicações da época, para pintar um retrato de Stálin. O ditador soviético  havia morrido cerca de 10 dias antes,  causando comoção em comunistas do mundo todo. O pintor espanhol  ficou entre a cruz e a espada. A revista, além de sua influência e reputação, era comandada pelo poeta Louis Aragono, amigo de Picasso e assim como o pintor, membro do Partido Comunista Francês. Dias após, o rosto de Josef Stálin, com os inconfundíveis traços de Picasso, estampava a página da revista francesa. O retrato que trazia um Stálin  “de bigode e olhos esbugalhados”, atraiu a atenção imediatamente. E da pior forma possível.

O Partido Comunista Francês, expressou publicamente seu descontentamento e desaprovação três dias depois: “O secretariado do PCF desaprova categoricamente a publicação do retrato do grande Stálin”, declarava.

Segundo o biógrafo de Pablo Picasso, o escritor Rafael Inglada, o retrato de Stálin “ foi uma resposta às exigências do que deveria ser arte para uma potência como a Rússia. Foi o biógrafo e amigo de Picasso, Pierre Daix, que enviou um telegrama ao artista, em nome de Louis Aragon, para que participasse com um desenho da edição especial que seria dedicada ao falecido líder soviético na ‘Les Lettres Françaises”, esclarece.

O artista queria fazer um retrato de Stálin jovem, a partir de uma fotografia de 1903, que Françoise Gilot, então parceira de Picasso, havia achado em um jornal antigo.

Dizia-se, porém, que ele e Françoise Gilot riram tanto ao terminar o desenho, que Picasso ficou com soluço, pois o retrato guardava uma semelhança impressionante com o pai de Françoise. Ainda assim, a ilustração foi enviada.

O pintor também foi alvo das críticas de outra importante publicação da época, o jornal “L’Humanité”, que publicou na primeira página sua desaprovação ao fato.

“Sem questionar a integridade do grande artista, cujo compromisso com a causa da classe operária é conhecido por todos, o secretário do Partido Comunista Francês lamenta que o camarada Aragon, membro do Comitê Central e diretor da ‘Les Lettres Françaises’, que, por sua vez, conduz uma luta corajosa para o desenvolvimento da arte realista, tenha permitido a sua publicação”, escreveu o jornal.

Ainda segundo Rafael Inglada, o poder central do PCF considerou a arte uma “caricatura insultante e vulgar do grande guia dos povos”, e condenou Aragon e a redação da revista por terem publicado o retrato. Também foi exigido que toda a tiragem fosse destruída por “blasfêmia”, assim como a divulgação de uma nota de arrependimento público pelos responsáveis da publicação.

Nem as flores que Picasso enviou para Moscou, foram capazes de atenuar a polêmica entre as fileiras do Partido Comunista Francês e os detratores e admiradores do artista.

A queixa oficial foi recebida como uma ordem pelos comunistas franceses e Aragon se viu obrigado a recuar e desculpar-se publicamente. Na edição seguinte, a publicação divulgou cartas com críticas de várias células do partido.

Quase uma década depois – 1962 –  Picasso recebeu o Prêmio Lênin da Paz entre os povos, mesmo diante da relação complexa que o artista mantinha com o partido. Morreu em 1973, fiel aos ideais marxistas.

Fonte: Wikipédia e Gazeta Russa

 

Curta ART.URBe nas redes sociais: 

TEREMIN: O PRIMEIRO INSTRUMENTO ELETRÔNICO DO MUNDO

De Lênin a Led Zeppelin, instrumento de 1920 atraiu curiosos mundo afora e hoje conta com três escolas profissionais em diferentes cantos.

Desde que inventado em 1920, o teremim, primeiro instrumento do mundo controlado sem contato físico, foi testado não só por Vladímir Lênin, Albert Einstein e Charlie Chaplin – Beatles, Led Zeppelin e Sting também já se aventuraram com esse instrumento musical elétrico incomum.

Para “tocá-lo”, é preciso mover as mãos perto de duas antenas de metal. A antena direita do instrumento musical é responsável por mudar a frequência, e a esquerda altera o volume.

Embora a popularidade do instrumento criado pelo físico e músico soviético Léon Theremin tenha atraído curiosos do mundo inteiro, apenas três países possuem escolas renomadas de teremim.

Escola Russa de Teremim                                                                                         Em 1921, durante uma apresentação em Moscou, Theremim conheceu seu futuro assistente e o primeiro tereminista profissional do mundo, Konstantin Kovalski.

No final dos anos 1980, a primeira escola de teremim do mundo foi fundada em Moscou por Zoia Dugina-Raevskaia, uma estudante de Theremin e de Kovalski.

A Escola Russa de Teremim tem atualmente dois centros – o original em Moscou e uma filial em São Petersburgo.

Fonte: www.rbth.com

Curta nas redes socias: 

 

Mande suas sugestões, opiniões e pautas!                                                                               contato@arturbe.com.br

 

 

tokio is yours: meg hewitt

“TOKYO IS YOURS” é um projeto em andamento que teve início em 2015. As fotografia são inspiradas no mangá, gravuras e filme noir.

A série da fotógrafa Meg Hewitt (Sidney,1973), é  em uma busca  pela ” fantasia, pelo absurdo e a metáfora na realidade.”

Através das fotografias,  tenta explorar as camadas entre coisas, memórias, conexões  humanas, medo e escapismo.

De acordo com Meg, as interpretações do trabalho estão abertas.    A série apresenta perguntas para as quais não existem  respostas fáceis. “Sinto uma enorme mudança na política, economia e meio ambiente: somos um perigo para o planeta, mas somos muito mais um perigo para nós mesmos.” , afirma a fotógrafa australiana.

Ainda de acordo com Hewitt, “se queremos que a humanidade continue, as coisas precisarão mudar.”

As imagens representam um  esforço, uma iniciativa  que se utiliza da narrativa visual, questionando  nosso relacionamento com o mundo e um com o outro.

Mais em: https://meg-hewitt.com

Dimas Mendes Jr. – ART URBe

Curta ART. URBe nas redes sociais: facebook-letter-logo APP TUBE APP TWITTER

Mande suas sugestões, opiniões e pautas!                                                                               contato@arturbe.com.br